sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Tipos de Baleias

Orca













As orcas podem ser encontradas em todos os Oceanos desde as regiões polares até ás tropicais e podem ser vistas tanto em áreas costeiras como oceânicas. Os machos medem 5,2 a 9,8 metros de comprimento e podem pesar mais de 8 toneladas, entanto as fêmeas medem entre 4,5 e 8,5 metros de comprimento e pesam 4 toneladas. Podem ser encontradas sozinhas mas em geral formam pequenos grupos de 5 a 20 animais.
Baleia Azul









A baleia azul vive em grupo de dois a três indivíduos, pode nadar até trinta km/ h. Esta baleia circula por todos os Oceanos. O macho pode medir até 25 metros, enquanto as fêmeas podem ir até 27 metros de comprimento. Os filhotes nascem com cerca de 7 metros e 2500kg de peso. As fileiras de cerdas da boca são totalmente pretas. Alimenta-se basicamente de krill, podendo consumir diariamente aproximadamente 4 toneladas. Sua distribuição original abrange todos os oceanos do planeta. Efectuam migrações sazonais do Equador, onde se acasalam e dão à luz os baleotes no Outono/Inverno, para as regiões circumpolares, onde se alimentam no verão. Atingem a maturidade sexual quando ultrapassam os 20m de comprimento. Não se conhece o processo de acasalamento. A gestação dura cerca de 1 ano e o baleote ingere quase 600 litros de leite por dia, podendo dobrar seu peso em 1.


Cachalote


Os cachalotes circulam em todos os Oceanos, especialmente em águas profundas, evitando apenas as regiões polares. O comprimento máximo registrado para machos e fêmeas é de 17 a 20 metros. O comprimento médio para as fêmeas é de 12 metros e a dos machos é de 15 metros. O peso máximo dos machos é de 52 toneladas e o das fêmeas é de 38 toneladas. As fêmeas alcançam a maturidade sexual entre os 7 e os 13 anos, e os machos entre os 18 e os 21 anos. O período de gestação varia de 14 a 16 meses. Os filhotes nascem com 4 metros e pesando 1 tonelada. Pode viver até aos 77 anos. Os cachalotes podem ser encontrados sozinhos ou em grupos de 50 animais. Os cachalotes alimentam-se de lulas, polvos e peixes (inclusivo raias e tubarões.

Baleia Jumbarde




Baleia Jubarte
Também chamada baleia-xibarte, é a baleia mais bem conhecida de todas as existentes. Realiza migrações entre as águas polares e as subtropicais; nas primeiras é onde se alimenta no inverno, enquanto nas outras dá à luz a sua única cria, denominada baleote. Pode alcançar 15 m de comprimento e o dorso é arqueado ou corcunda (daí seu nome). Costuma saltar no ar, por cima da água, deixando visível todo o seu corpo.
Lançam-se sobre grandes concentrações de suas presas (invertebrados e peixes), abrindo a boca e engolindo toneladas de água junto com elas. Depois, empurram com a língua a água pra dirigi-las com força até as barbatanas, que atuam como uma grande peneira, retendo o alimento e expulsando a água.
o Família dos Balenopterídeos;
o Ordem dos Cetáceos;
o Subordem dos Misticetos;
o É classificada com o nome científico de Megaptera novaeanglia.


Baleia Cinza





Baleia Cinza
Espécie de tamanho médio que atualmente habita somente a zona norte do oceano Pacífico. É um dos mamíferos que realiza uma das migrações mais longa, pois percorre uma distância de 10.000 km desde as baías do norte do México, onde a fêmea dá à luz a sua cria no inverno, até o norte do mar de Behring, onde se alimenta (no verão), de invertebrados que filtra com suas barbatanas. Sua pele, salpicada de cor negra, cinza e branca, forma um desenho característico que permite diferenciar cada indivíduo.
o É a única espécie vivente da família dos Escrictídeos;
o Subordem dos Misticetos;
o Ordem dos Cetáceos;
o É a espécie classificada como Eschrichtius robustus.
Parentes da baleia
A ordem dos cetáceos é uma confraria que reúne tipos dos mais variados:
o O delfim ou golfinho (nome científico = Tursiops truncatus)
o O cachalote (nome científico = Physeter catodon), que mora no mar.
o Narval (nome científico: Monodon monoceros), que é bem menor, não passa de 6 metros.
o A orca (nome científico = Orcinus orca), que é uma espécie de ovelha negra entre os pacíficos cetáceos. Ferocíssima, vive em bandos, que atacam as baleias e as dilaceram completamente ainda vivas, sem ligar a mínima importância ao parentesco.
Derivados da baleia
Durante quase toda a Idade Média, o objetivo principal da caça era a carne do animal. Já no século XVIII, aproveitava-se a gordura. Da gordura, parte da carne, dos ossos e até das tripas, podem extrair-se, com um sistema de pressão à vapor, perto de 25 toneladas de óleo ou 160 barris para fazer sabão e margarina. Do fígado provém o óleo riquíssimo em vitamina A, e do espermacete - substância gordurosa sólida da região frontal da cabeça - retira-se o óleo usado antigamente para a fabricação de velas e que vem sendo cada vez mais utilizado na indústria têxtil, de lubrificantes e cosméticos.
Os derivados da baleia abrangem desde marfins das barbatanas até rações animais, carne congelada comestível, extratos de carne e fígado, extratos hormonais e fertilizantes (da carcaça).
Classificação científica
As baleias, os delfins e as toninhas pertencem à ordem dos Cetáceos. Esta ordem é subdividida em duas subordens: os Odontocetos, ou baleias com dentes, e os Misticetos, ou baleias de barbatanas.
window.google_render_ad();



As nadadeiras de uma baleia são membros locomotores atrofiados, remanescentes do período em que seus antepassados eram quadrúpedes. A despeito de sua aparência externa, tem uma estrutura óssea interna bem semelhante à dos membros anteriores dos mamíferos terrestres.
As narinas de uma baleia localizam-se bem no alto de sua cabeça. Subindo à superfície após a submersão prolongada, expele através dela o ar quente e úmido dos pulmões, o qual se condensa em contato com a atmosfera, formando uma coluna de gotículas de água, que às vezes se ergue à altura de mais de seis metros.
A cauda é grande, e constitui o principal órgão propulsor de deslocamento da baleia. O corpo é coberto por uma camada de gordura que ajuda na flutuação do animal e a manter o calor. Essa gordura também funciona como meio para armazenar energia. A audição é o sentido mais importante das baleias. Sabe-se que produzem ao menos dois tipos de sons: os que intervêm em seu sistema de ecolocalização e as vocalizações. Os sons de ecolocalização funcionam como uma espécie de sonar biológico, enquanto as vocalizações são as conhecidas canções das baleias, que parecem ser um meio de comunicação entre os membros da mesma espécie.
A baleia pode viver 30 anos em média, porém já foi registrada uma baleia que chegou até os 50 anos. Pode chegar a 20 km/h.
Alimentação
Apesar de sua imensa boca, todas as baleias têm o esôfago muito estreito. Por isso, nutrem-se de pequenos peixes e organismos marinhos, que recolhem enchendo a boca de água e depois deixando-a escoar através de uma rede de 400 lâminas ósseas, as quais substituem os dentes - que as baleias não têm.
Respiração
A baleia é um animal de sangue quente, encontrado principalmente nas águas geladas da região antártica. Os pulmões da baleia são
excelentes, mas ela é extremamente econômica em matéria de respiração: desde que inspira o ar até o momento em que o expira, às vezes transcorrem até 20 minutos. Isso lhe permite mergulhar a grandes profundidades e permanecer submersa, enganando assim os baleeiros (caçadores).
A foto abaixo mostra uma baleia Franca, que no século passado, foi muito caçada devido ao seu óleo, que chegou a iluminar a cidade de Buenos Aires. Hoje, essas baleias são patrimônio turístico e o seu único inimigo é a gaivota, que morde sua carne e deixa feridas sobre a pele da baleia.
Baleia-Boreal


BALEIA-BOREAL
NOME POPULAR:Baleia-boreal, Baleia-glacial, ou Baleia-sardinheiraNOME CIENTÍFICO:Balaenoptera borealisTAMANHO:16 metros de comprimentoPESO:20 toneladas
Sua principal característica é uma excrescência córnea, em geral recoberta por pequenos crustáceos, sobre o maxilar superior. Apresenta partes brancas em sua pele, devida a ação de parasitas. Sua cabeça equivale a um quarto de seu comprimento total. Pode ser encontrada no oceano Atlântico e no oceano Pacífico norte (até Taiwan, no inverno); já no hemisfério sul vive entre 30 e 50 graus de latitude sul em águas temperadas, o que facilitava sua caça, pois é uma rota muito freqüentada pelas embarcações. A matança teve seu ápice durante os séculos XVIII e XIX. É protegida por lei desde 1935, e está atualmente em recuperação, tanto na parte ocidental do Atlântico norte quanto no hemisfério sul. Uma estimativa avalia que hoje existem alguns milhares desses animais. As fêmeas são maiores que os machos, podem chegar até 16m. Os filhotes medem 4,5 m e pesam cerca de 1 tonelada quando nascem. As baleias-boreal tem filhotes no período de 3 a 4 anos, com a gestação que leva cerca de 1 ano e a lactação até 7 meses. Tem uma longevidade próxima de 70 anos.A face dorsal do adulto, assim como as peitorais, são cinzentas escuras e a face ventral é mais clara, com cicatrizes cinzentas ou brancas, provocadas por lampreias e tubarões. Possuem cerca de 32 a 60 pregas ventrais na garganta, que se prolongam até pouco depois das peitorais. Apresentam na maxila superior de 300 a 400 pares de barbas cinzento escuras. A sua alimentação é constituída, à base de pequenos crustáceos planctónicos, embora também se alimentem de pequenos peixes como os arenques e as sardinhas. Esta espécie emite sons metálicos, com freqüências em torno de 3 kHz.São encontradas na maioria das vezes indivíduos sozinhos, no máximo em pares. Pode deslocar-se a 30 nós, com um rumo regular, sobem a superfície para respirar, o que ocorre em 30 segundos, para depois mergulharem e permanecerem de 2 a 3 minutos


Nenhum comentário: